Formigas Urbanas

     Na área urbana podemos encontrar diferentes tipos de formigas,  que se adaptam muito bem  nas árvores, nos azulejos das cozinhas, nas frestas ou rachadura  de paredes e muros, nos jardins e em outros locais. Veja abaixo as diferentes espécies das principais formigas encontradas nos centros urbanos.

  • CAMPONOTUS – formiga carpinteira, é uma formiga grande, tem espécie amarela ou preta,  constrói seu ninho em árvores, vigas de madeira, batente de portas, rachaduras de paredes, debaixo de pedras de calçadas, nos rodapés externos das casas ) e no solo.  Alimenta-se de doces, ovos e carne.

  • TAPINOMA –  formiga fantasma. A espécie T. MELANOCEPHALUM é comum em hospitais, tem cabeça e mesossoma escuro e pernas e gáster claros.  Tem preferências por doces e as operárias costumam se movimentar em filas perfeitas.

  • SOLENOPSIS –  formiga lava-pés. Ocorre muito em praça e jardim. Faz olheiro de terra solta, lisa.  Tem picada dolorida. É avermelhada e polimórfica.  Apresenta 2 nós. É predadora de larvas de moscas em granjas, sendo instrumento de biocontrole. O veneno pode causar choque anafilático.

  • WASMANNIA – pequena formiga de fogo. Tem muita associação com homópteros que são insetos sugadores de seiva e que expelem substância açucarada, chamada “honeydew“. Esta formiga senti-se atraída pelo “honeydew” e faz ninho na terra da planta. Pica, é minúscula e da muito problema em berço de criança, tirando pedacinho da pele. Constrói ninhos em locais secos ou úmidos. Infesta roupas e camas.

  • PHEIDOLE – formiga cabeçuda. Tem alta agressividade interespecífica, não permitindo nenhuma outra espécie na área  por ela infestada.  Tem associação com estruturas externas e o controle externo convencional é indicado. Tem dois espinhos  no tórax, faz ninho no solo e consome suco de frutas.

  • LINEPITHEMA – formiga argentina ;rara. Faz ninho perto de fontes de alimento e água, como pias, vasos de plantas e canos. Alimenta-se  de substâncias açucaradas.

  • MONOMORIUM – formiga de faraó, em função da espécie M. PHARAONIS. A M. FLORÍCULA é mais comum em hospitais, sendo pequena e monomórfica. Tem distribuição geográfica ampla e faz  ninhos  em ambientes domésticos. Em  hospitais, é agente de contaminação.

  • ATTA – A  formiga saúva, é uma praga rural, que pode se proliferar em área urbana  (faz seu ninho no subsolo dos jardins, parques, quintais e etc…). Não tem glândula de veneno, mas sua mordida pode cortar um dedo. Nas áreas urbanas encontramos com facilidade a saúva-limão (Atta sexdens ); Já nas matas, ocorre a presença da Atta robusta. Cada formigueiro pode ter várias entradas. – Alimentação líquida – os alimentos carregados pelas obreiras para dentro do formigueiro, servem apenas de substrato para o crescimento de um mofo (fungo) especial, o qual após colhido, representa o verdadeiro alimento das formigas. 

ESTRATÉGIA DE INTERVENÇÃO  

     Para exterminar um formigueiro em definitivo, é indispensável que se acabe com as formigas que vivem no interior dos formigueiros e com a “rainha”,  as que circulam por fora são as obreiras – apenas coadjuvantes.

WhatsApp chat